Resenha de Imaginarium: O destino de Sória, O dia em que as paredes começaram a falar, Sonho lúcido, Uma carta para humanidade

Hoje vou falar mais quatro contos deste livro, o primeiro que será comentado é o destino de Sória, escrito por Vinícius Arré, nasceu em Fernandópolis, São Paulo, em 1997.

O conto começa com a nossa protagonista, em uma floresta encantada, que é caminho da morada de uma besta. Na qual, ela estar indo matar, além dela várias outras pessoas já tentaram matá-la, só que não conseguiram. Por conta que está floresta, é muito perigosa, pois ela conseguir trazer os seus maiores medos para a realidade, e os que conseguiram chegar até a besta, ela os matavam.

Mas a nossa protagonista conseguiu chegar até a besta, e estando lá, consegui ver o porque ninguém a vencê-la, por conta, que ela vestia uma armadura que a cobria até o pescoço. Será que a nossa protagonista vencerá? Ou ela a matará?

O segundo conto lido foi, O dia em que as paredes começaram a falar escrito por Beatriz Bargo, nascida em São Paulo, Capital, em 1998.

O conto começa, quando um cachorro foi urinar em um muro e ele se irritou, e para ter a certeza do que aconteceu o seu dono, chutou o mesmo e ele também reclamou. Ai depois disso todas as paredes do mundo começaram a falar, dedurando crimes sem solução, amores proibidos entre outros casos, levando a população ao caos, para saber o porque disso.

Até que um dia, da mesma que elas começaram a falar elas também não falavam mais, como se todos tivessem combinados entre si. Só que o mundo no que foi o mesmo depois deste acontecido. No qual nunca foi descoberto o porque deste fenômeno.

O terceiro conto lido foi, Sonho lúcido, escrito por Mário Resmi Jr. nascido em Portão, Minas Gerais, em 1995.

Conta a história de Marcos, que um dia, teve um sonho muito esquisito, ele estava no trem indo para seu trabalho, só que desta vez ele fez uma rota totalmente desconhecida. Quando ele parou onde era pra ser sua parada, as ruas estava toda escura e não tinha ninguém nas ruas, era como se ele estivesse em uma dimensão diferente da nossa.

Até que ele resolveu ir falar com o motorista, e ele teve um comportamento muito esquisito, este mesmo falou que ele não poderia estar naquela realidade, e que ele tinha que voltar e esquecer tudo que tinha visto. Quando do nada, Marcos apareceu na sua cama, e ficou na dúvida se o que tinha visto foi real ou só um sonho.

O quarto e último conto é, Uma carta para a humanidade escrito por Giovana Shammass nascida em Santos, São Paulo, em 1998.

O conto vai falar sobre um demônio, que se apaixona pela a pureza de um humano, e por isso ela terá que passar por um julgamento, já que eles não podem se apaixonar por suas vitimas.

Publicado por Ingrid Cabral

Sou acadêmica de química, que gosta de leitura e de cultura pop

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: